A HISTÓRIA DOS QUADRICÍCLOS O termo quadriciclo (usualmente chamado de moto quatro em Portugal) ou ATV (“All-Terrain Vehicle” em inglês) é utilizado geralmente para descrever um pequeno veículo motorizado aberto com quatro rodas, desenhado para uso off-road. Todavia, o American National StandardsInstitute (ANSI) define um ATV como um veículo que se movimenta sobre pneus de baixa pressão, com um assento onde se instala o operador e um guidom para controle de direção. Pela definição corrente do ANSI, o veículo é destinado a um único ocupante, embora uma mudança para dois assentos já tenha sido implantada pelos principais fabricantes, que na maioria das vezes oferecem os quadriciclos em 2 versões. O condutor opera estes veículos como uma motocicleta, mas as rodas extras lhe dão mais estabilidade em baixa velocidade. Embora tipicamente sejam equipados com três ou quatro rodas, existem modelos com seis rodas para aplicações especializadas. A capacidade dos motores que equipam os ATVs vendidos hoje em dia (2007) nos Estados Unidos, varia de 50cc a 1000cc. Início Os ATVs já eram fabricados nos Estados Unidos uma década antes de veículos de 3 e 4 rodas serem introduzidos pela Honda e outras empresas japonesas. Durante os anos 1960, numerosos fabricantes ofereciam pequenos veículos off-road similares, desenhados para flutuar e capazes de atravessar pântanos, lagoas e cursos d’água, bem como terra seca. Tipicamente construídos com uma “banheira” de plástico resistente ou fibra de vidro, tinham geralmente seis rodas – todas manobráveis – com pneus-balão de baixa pressurização (cerca de 3 PSI), nenhuma suspensão (além da oferecida pelos pneus) e barras de direção deslizantes. Estes ambiciosos primeiros modelos anfíbios foram os veículos todo-o-terreno originais – ou ATVs. Contrariamente à definição moderna do ANSI para ATVs, eles foram planejados para vários ocupantes sentados em seu interior e eram controlados por volantes ou manches, em vez de guidões de motocicleta, como na definição em vigor hoje em dia.